Resenha: Epic Day – B’z

Breve histórico: nome musical que mais vende no Japão, o B’z é uma daquelas lendas que não costumam transpor as barreiras do próprio país. Enquanto no Brasil a dupla é bem menos conhecida que outros grupos japoneses como Dir en grey e X Japan, na Terra do Sol Nascente ela vende mais que as duas bandas somadas.

Reprodução da capa do álbum (© Vermillion Records)

Reprodução da capa do álbum (© Vermillion Records)

A música do B’z tem, basicamente, quatro fases: a inicial, quando faziam um pop bem anos 80/90 com guitarra proeminente; a fase intermediária, em que incorporaram o rock de vez ao seu som e viraram um grupo de pop rock; o auge em termos de qualidade musical, quando se entregaram ao hard rock e chegaram a dividir o palco até com Aerosmith; e a fase atual, que parecia percorrer o caminho inverso, indo do hard para o pop rock novamente.

Os três álbuns anteriores soavam meio insossos, embora todos contivessem louváveis destaques. Muitas baladas e um hard rock com menos energia que o normal. Mas com Epic Day, a banda parece querer pegar de volta alguns elementos perdidos ao longo dos últimos anos.

Epic Day é 8 ou 80: ou você ouvirá baladas melódicas, ou ouvirá porradas do melhor rock nipônico. Todas as fases do universo B’z pós-Risky estão bem representadas aqui. Nas músicas lentas, temos exemplos como “Exit to the Sun”, que combina uma balada guiada no piano com um belo solo no melhor estilo “Kon’ya Tsuki no Mieru Okani”; ou “Classmate”, uma balada mais leve e sem distorção nas guitarras. Quanto aos momentos de peso, vemos um muito bem-vindo retorno à fase Big Machine, The Circle e Monster. Algumas flertam com o pop rock (“Uchōten”, “No Excuse”), já outras vão mais na linha do hard rock cru (“Epic Day” e “Black Coffee”).

Nota = 8,5. Um sinal de volta ao passado que, diga-se de passagem, já havia sido evidenciado no ótimo single de 2012 “Go for It, Baby – Kioku no Sanmyaku”. Pode ser o início de uma fase inteira, ou talvez só um lampejo de felicidade. Mas uma coisa que não muda nunca é o vigor e a qualidade musical deste que é um dos expoentes do rock japonês.

Abaixo, um trecho do vídeo de “Uchōten”:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s