Resenha: Grandfúria – Grandfúria

Breve histórico: formada em 2012, a banda Grandfúria é parte de uma nova leva de grupos nacionais de rock sofisticado e maduro, sem muita agressividade nem letras fáceis. Natural de Caxias do Sul, o grupo disponibiliza suas faixas de graça na internet sob a licença Creative Commons – o que permite ao internauta ouvir e compartilhar à vontade o material.

Reprodução da capa do álbum (CC)

Reprodução da capa do álbum (CC)

Após quase dois anos de apresentações ao vivo e dois EPs lançados (também sob a licença Creative Commons), a banda Grandfúria decidiu juntar ambos os lançamentos e criou assim seu primeiro álbum, que leva o nome do grupo e uma curiosa capa (reproduzida acima).

Diverso, o disco traz músicas de climas bem variados. As influências são muitas, e nem toda faixa se prende a uma única vertente. A abertura “Dando a Cara a Tapa”, por exemplo, abre com um riff quase punk para dar espaço para um ritmo mais sereno permeado pelo acordeão, instrumento que escancara suas origens gaúchas – esta alternância quase ska punk entre riffs pesados e instrumentos relativamente exóticos será utilizada novamente em “A Cartomante”, por exemplo (na forma de trompetes, no caso), e serve de exemplo para a habilidade dos músicos envolvidos.

Algumas faixas (“Meu Próprio Fim”, “Faz-me”) trazem um lado mais pop e emotivo, lembrando bandas conterrâneas como Fresno, enquanto que os grandes destaques “Choro do Pampa” e “Só Coração” entregam letras igualmente pessoais, mas bastante literárias.

A impressão que fica é que os músicos não tentaram se limitar a uma única jogada musical, ao mesmo tempo em que tentam criar uma certa identidade para seu som já logo no primeiro trabalho – é um caminho complexo, e por isso deve ser aplaudido. Aromas de punk, britpop, rock alternativo, pop rock e afins são presença constante da primeira à última faixa.

Nota = 8. Ainda é cedo para colocar o Grandfúria num pedestal e chamá-los de “promessa do rock nacional” ou algo assim. Talvez isto nem seja a ambição da banda, já que hoje em dia é uma tendência os grupos novos se manterem em mercados regionais. O que pode ser dito com certeza é: por falta de música boa, gaúcho nenhum vai morrer.

Abaixo, um vídeo de “Choro do Pampa” ao vivo:

* O álbum Grandfúria foi enviado ao autor do blog via internet por um integrante da banda e a resenha foi escrita por sugestão do mesmo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s