Resenha: Bon Jovi decepciona, e muito, com “What About Now”

Goste ou não, o Bon Jovi é um quarteto (outrora quinteto) fundamental na música contemporânea. Podemos dizer, grosso modo, que iniciaram a carreira com um glam bem típico dos anos 80, para então migrarem gradualmente em direção a um “hard pop rock”. Com Lost Highway, abusaram do pop e também do country, o que deixou vários fãs irritados. “Consertaram” a situação com The Circle, um álbum de um nível que eles não atingiam há um bom tempo.

Reprodução da capa do álbum (© Island Records)

Reprodução da capa do álbum (© Island Records)

E com What About Now, senhoras e senhores… o Bon Jovi chega ao ponto mais baixo de sua carreira. Muitos fãs (especialmente os da “velha guarda”) não estavam gostando das direções da banda, e ficarão ainda menos felizes com o trabalho.

Resumo da ópera: há dois tipos de músicas no disco, basicamente: as de autoajuda e as bonitinhas. “Because We Can” e “Army of One” são dois exemplos do primeiro grupo. São canções perfeitas para a trilha sonora de um musical adolescente do tipo Glee.

Do outro grupo, temos vários exemplos. “I’m With You”, “Pictures of You” e “Amen” ganham pontos pela beleza de suas melodias. Mas eu admito que, ao dizer isso, estou na verdade buscando desesperadamente um meio de elogiar o disco, só por consideração ao grupo.

Que fique bem claro: não é um problema fazer músicas melosas. Isso já virou marca registrada da banda há tempos, gostem os fãs ou não. Mas apostar num álbum meloso do começo ao fim foi um lance arriscado. Um grupo que se apoia em hits do hard rock e em baladas radiofônicas precisa usar os dois com equilíbrio. O Aerosmith fez isso ano passado, e o resultado foi um disco muito bom. Chega a ser engraçado pensar nessas faixas sendo apresentadas ao vivo em pleno Rock in Rio 2013.

Outro problema de What About Now talvez seja a falta de algo especial. Uma influência country, um trabalho diferenciado nas guitarras, um vocal inovador… a banda não parece ter tentado nada para sair da mesmice, o que só ajuda a tornar o álbum ainda mais sonolento. E nem adianta ir atrás das faixas bônus, pois elas não trazem nada de muito interessante. Valem a pena, no máximo, “With These Two Hands” e “Every Road Leads Home to You”, esta última cantada pelo guitarrista Richie Sambora.

Nota = 4,0. Pode até ser um “álbum bom” na visão de alguns. De fato, algumas dessas canções até agradam. Mas não se trata de analisar um álbum, trata-se de analisar o álbum de uma banda. Sendo assim, este é um “álbum ruim do Bon Jovi”. Que pena.

Abaixo, o vídeo de “Because We Can”:

Anúncios

4 Respostas para “Resenha: Bon Jovi decepciona, e muito, com “What About Now”

  1. Pingback: Resenha: This House Is Not for Sale – Bon Jovi | Sinfonia de Ideias

  2. Pingback: Resenha: Burning Bridges – Bon Jovi | Sinfonia de Ideias

  3. me decepcionei com esse ultimo album da banda,musicas mt melancolica,uma atmosfera sombria,não vejo nenhuma musica nesse album q levantem a planteia, e olhe q eu sou fan da banda a mt tempo,mas desssa vez eles estraplolaram demais,q pena

  4. Não é questão do álbum ser meloso ou não,é questão de que nada se compara a rock, muito triste com isso uma fã decepcionada com a banda.Mais como as musicas de Bon Jovi me ensinam a seguir em frente, é isso o que eu vou fazer com uma tristeza no meu coração pelo álbum ser muito pop,nada contra o pop, mais estamos falando de Bon Jovi.Nunca devemos nos esquecer do Bon Jovi de antes, aquele é fazemos de tudo e mais um pouco,pouco não, muito.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s