Milhões de Candy Cane Children órfãos (e outras reflexões)

Após quase um mês de fora, resolvi escrever algo novo aqui. Não estava conseguindo encontrar um bom tema para um post, então resolvi escrever algo com vários temas mesmo.

Só para começar, gostaria de lembrar que em 2011 teremos álbuns novos de U2, Coldplay, Dream Theater, Nightwish, Chickenfoot, Aerosmith, Red Hot Chili Peppers, X Japan e Symphony X, fora o álbum de estreia do Symfonia e o já lançado Elysium, do Stratovarius (resenhado por mim). E isso é o que sei agora, em fevereiro. No futuro, mais notícias boas podem vir. Todas essas novidades significam bastante material para o Sinfonia de Ideias ao longo do ano!

Fim do The White Stripes
Infelizmente, o segundo mês do ano também registrou uma má (aliás, péssima) notícia: o fim da banda estadunidense The White Stripes, formada por Jack White (guitarra, violão, voz, piano) e Meg White (bateria). Conheci a dupla há não muito tempo atrás, pouco depois do lançamento de Get Behind Me Satan, o penúltimo álbum deles, e o primeiro que ouvi. Na hora, percebi a originalidade do som. Claro que sempre tem aquele chato metido a sabe-tudo de música que diz “esse cara não sabe cantar, esses riffs são ridículos de fáceis, quase não tem solos, cadê o baixo, que linha de bateria é essa que até uma criancinha faz”. Quem quer ouvir músicas complexas, que vá ouvir Dream Theater! (Nota: gosto tanto de Dream Theater quanto de The White Stripes).

Quase todos os itens que a dupla precisa para fazer boa música estão contidos nesta imagem. (Foto: Jeff Gentner/Getty Images)

A dupla sempre consistiu em Jack White, famoso por tocar em outros projetos, e Meg White, famosa por supostamente estrelar um vídeo pornô que vazou na net. E não pensem que o ex-casal chamava um baixista para completar o som: era só guitarra ou piano, voz e percussão mesmo. A musicalidade da banda detroitiana sempre foi simples, mas nem por isso ruim. Aliás, dá para esperar algo entediante de um vocalista que canta em falsete e toca guitarras com som bastante distorcido, aliado a uma baterista que toca linhas simples e mesmo assim fodas?

O fim da dupla deixou milhões de Candy Cane Children órfãos. “Candy Cane Children” é o nome de um single lançado por eles em novembro de 2002. Fãs de carteirinha dos White Stripes são conhecidos por esse termo desde então. Se traduzirmos o termo ao pé da letra, teremos algo como “crianças da bengala doce”. Soa bizarro, não? Candy Cane é aquele doce em forma de bengala, típico do Natal norte-americano e europeu.

O fim do Guitar Hero e do Tony Hawk

Guitar Hero: desde Mario Kart 64, nenhum outro jogo reuniu tão facilmente amigos em volta de um console.

Outra notícia ruim em dose dupla é o congelamento das séries de jogos Guitar Hero e Tony Hawk, anunciado pela Activision. Aparentemente, as vendas estavam baixas. O Guitar Hero, eu só jogava há um ano e meio. Comprei quatro edições lançadas para PS3. Não sei como as vendas podiam ser baixas se tanta gente jogava. Só sei que eu (e muitos outros gamers) adorava ficar me achando o às da guitarra (ou do baixo, da bateria e do microfone). Quem não gostaria de imitar o Jimi Hendrix só por alguns minutos?

O Tony Hawk eu já jogava desde criança. Comecei na época da primeira versão do jogo, quando eu ainda alugava fitas de Nintendo 64 na BlockBuster, imaginem…depois, comprei a terceira versão, e joguei por anos. Quando comprei um Game Cube, fui direto para o Underground 2, que era absurdamente fora da realidade, e por isso mesmo divertidíssimo. Agora, costumo jogar o Project 8. Só comprei esse por que encontrei-o na Alemanha por míseros 13 euros, ou seja, quase de graça. E nem era usado. A série já teve várias sequelas depois desse Project 8, mas não comprei nenhuma. A última lançada tinha um controle em forma de skate, para ser jogado como em um skate de verdade, mas parece que a ideia não deu muito certo, o que acabou contribuindo para o fim da série. Nunca joguei esse com a prancha, então não sei se é tão ruim assim.

Por fim, a ansiedade para o começo do ano letivo da PUC. Estou putíssimo que as aulas acabam 12:45 agora, o que significa que eu tenho um tempo bem apertado para ir pra casa, almoçar e ir trabalhar. As aulas até começam mais tarde, mas e daí? A dona Raposo Travares não tá nem aí pra isso não, bem antes das 7:00 ela já estará bem congestionadinha me esperando. Mas enfim, o que importa é reencontrar os amigos, xerocar aquele monte de textos, ouvir aquele monte de comentários altamente politizados, ler aqueles panfletos de divulgação de eventos socialistas, esperar meia hora por professores que faltam e não avisam…e com a novidade de ter bixos e bixetes para conhecer.

Postado ao som de Stratovarius.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s